Descubra os cuidados essenciais que você precisa ter com a pele seca

cuidados com a pele seca
18 minutos para ler

cuidados com a pele secaA pele seca é uma das mais sensíveis que existem, apresentando características bem específicas, que tornam o seu cuidado muito importante — não só para dar brilho e maciez à cútis, mas também para deixá-la saudável e bem-cuidada 😉. Acontece que ainda existem muitas dúvidas em relação aos principais cuidados com a pele seca que devem ser tomados para combater o ressecamento.

Então, quais são as atitudes que devem ser feitas para reativar o brilho da cútis e proporcionar mais saúde e bem-estar no seu dia a dia? Se você ainda não sabe, continue lendo no nosso guia completo! Separamos as melhores dicas para você ter uma pele jovem e linda. Boa leitura!

Características da pele seca

De maneira geral, a pele seca — ou xerose — carrega consigo um aspecto opaco e áspero, visto que apresenta pouca oleosidade natural. Isso acontece porque ela tem um desequilíbrio das glândulas sebáceas, diminuindo a lubrificação da região e trazendo à tona todos os sinais de ressecamento e desidratação.

Tal desequilíbrio ocorre tanto por questões genéticas quanto por aspectos extrínsecos ao seu organismo, como região onde habita, clima do local e hábitos diários — banhos longos e quentes, uso de sabonetes inadequados e exposição constante ao sol, por exemplo.

Assim, não podemos deixar de considerar os fatores externos que interferem constantemente na qualidade da nossa cútis. Vamos pensar juntas: nas grandes cidades, o nível de poluição do ar é grande, fazendo com que as impurezas fiquem acumuladas na nossa pele. Se você não realizar uma boa limpeza, é possível que ela fique mais ressecada por conta disso. 😱

E mais: o ar seco ou úmido, a incidência do sol e o vento provocam mudanças na sua pele que, se for seca, tende a apresentar sinais mais intensos de desidratação, como alta sensibilidade, manchas vermelhas, rachaduras, descamação, sensação de repuxo e coceira.

Pele seca x pele desidratada

Vale lembrar, ainda, a diferença entre pele seca e pele desidratada. Hoje em dia, muitas pessoas acreditam que possuem a cútis seca quando, na verdade, estão somente com a pele ressecada. Em outras palavras, a desidratação é uma condição que pode acometer todas as pessoas, enquanto a derme seca é um tipo de pele.

É claro que a condição de desidratação tende a aparecer mais na pele seca, visto que ela é propensa a ter pouca hidratação e oleosidade natural. No entanto, não podemos negar que existam pessoas com pele mista que também demonstram sinais de ressecamento e devem investir em cuidados parecidos com a xerose.

Você deve estar se perguntando: afinal, quais são as características mais marcantes desse tipo de pele? 🤔 Bom, além dos aspectos já citados — como a descamação e sensibilidade da cútis —, existem outras particularidades da xerose. Na lista abaixo, você pode conferir as principais:

  • falta de luminosidade ou viço;
  • aspecto esbranquiçado;
  • feridas e rachaduras, principalmente no frio e em casos mais graves;
  • textura escamosa da cútis;
  • ardor e vermelhidão.

A limpeza da cútis seca

No tópico anterior, você pôde perceber a importância de desenvolver cuidados específicos com a pele seca, certo? Afinal, ela apresenta características marcantes que exigem uma atenção redobrada em comparação aos outros tipos de pele. O primeiro passo para manter a sua cútis jovem e saudável é a limpeza.

Isso porque ela é a responsável por retirar as células mortas, eliminar as impurezas acumuladas — lembra que falamos da poluição? — e promover o equilíbrio do microbioma, o ecossistema que apresenta um conjunto de micro-organismos que regula o pH da pele e mantém os níveis de oleosidade e hidratação harmoniosos. 😍

Assim, ao limpar a pele, você fortalece a sua barreira de proteção, bem como estimula a circulação sanguínea e deixa a cútis pronta para receber a hidratação. Assim, fará a reposição da água e proporcionará o tão sonhado brilho e aspecto jovem.

Nos próximos tópicos, você confere como realizar a limpeza e quais são os melhores produtos para serem utilizados nesse tipo de pele. Dê uma olhada!

Como realizar a limpeza?

O primeiro passo para saber como fazer a limpeza é identificar de qual região estamos falando. Isso porque cada parte do nosso corpo apresenta uma textura diferenciada, um microbioma específico e, é claro, uma barreira protetora voltada para as necessidades daquele ecossistema ali presente.

Em outras palavras, você não pode fazer a mesma limpeza de pele no corpo e na face, por exemplo, tendo em vista que são regiões que apresentam características muito diferentes. E mais: existem áreas do próprio corpo que devem ganhar uma atenção especial — como os pés, as mãos e os cotovelos —, sobretudo se a sua pele é seca.

Então, como realizar a limpeza de pele? Para facilitar a compreensão, explicaremos as diferentes maneiras para cada região.

Limpeza da pele do rosto

cuidados com a pele seca

Quando falamos de cuidados com a pele do rosto, precisamos ter uma atenção um pouco maior do que a cútis corporal, já que ela é naturalmente mais fina e sensível. Nesse sentido, existem duas limpezas que você pode — e deve! 😉 — realizar diariamente: a matutina e a noturna.

Cada uma delas apresenta diferentes produtos e forma de aplicação, mas que, no fundo, carregam consigo o mesmo objetivo: deixar a cútis livre de impurezas e pronta para receber a hidratação.

Assim, ao acordar, você deve apenas lavar o rosto com água micelar para estimular o desenvolvimento das células de queratina e reorganizar a barreira natural da pele, potencializando a sua hidratação.

Por outro lado, a limpeza noturna é uma das mais importantes do dia. Isso porque é ela que retirará todos os resquícios de maquiagem e sujeira que estão na sua cútis. O ideal é utilizar um gel de limpeza que cria uma espuma em contato com a água, já que ele apresenta uma solução mais leve e ideal para a pele seca.

Depois, basta aplicar a água micelar para tirar a espuma e secar a pele com uma toalha macia. Vale lembrar que esse cosmético é capaz de remover toda a maquiagem, inclusive aquelas à prova d’água, evitando a utilização de mais um produto na sua rotina. 🙌

Vale lembrar, ainda, que as peles secas também exigem a esfoliação, visto que elas apresentam células mortas assim como a cútis oleosa. No entanto, o mais indicado é realizá-la uma vez por semana ou a cada quinze dias, para evitar a retirada da oleosidade natural.

Limpeza da pele do corpo

Como você já deve imaginar, esse procedimento acontece durante o banho e não apresenta tantos mistérios, visto que a parte mais importante para conquistar o brilho e a maciez no corpo é a hidratação — sobre a qual falaremos a seguir!

Nesse momento, a dica mais importante é utilizar um sabonete líquido específico para o seu tipo de pele, já que a sua fórmula apresenta uma quantidade maior de água do que os produtos em barra. 🛁

Ainda, é importante evitar a água quente ao tomar banho e beber muita água durante o dia. Essas duas atitudes fazem com que o seu corpo regule naturalmente a quantidade de água da pele, lubrificando os poros e estimulando a produção das glândulas sebáceas.

Quais produtos utilizar?

Você lembra que comentamos sobre a importância de identificar qual região da pele estamos limpando para promover uma higienização eficiente? Pois é, a mesma dica se aplica na hora de escolher os produtos.

Nós explicamos: se você escolher um produto para a limpeza facial e utilizá-lo no corpo, o seu efeito é mínimo comparado à aplicação de um cosmético específico para a pele do corpo. Lembre-se de que cada região apresenta uma textura diferente, bem como uma barreira protetora e um microbioma distinto.

Isso quer dizer, então, que cada cosmético é produzido pensando nas características do ambiente no qual ele será aplicado. Assim, os produtos para a limpeza facial apresentam uma composição diferente dos produtos de limpeza corporal, sendo que ambos promovem uma pele mais saudável se utilizados da maneira certa.

Além disso, é fundamental prestar atenção aos elementos que compõem os produtos que você está utilizando. Imagina se você investe em um cosmético de alta qualidade — e, por consequência, com um valor mais alto também —, mas com uma concentração considerável de álcool? Provavelmente, sua cútis ficará mais seca ainda. 😩

Isso acontece porque esse elemento tem como função principal controlar a oleosidade excessiva, o que não é o problema da pele seca. Mas, afinal, quais são os produtos mais indicados para combater o ressecamento e conquistar uma pele saudável, macia e sedosa?

Você já deve ter percebido que o principal produto, especialmente para o rosto, é a água micelar. Presente tanto na rotina matinal quanto na noturna 🌘, ela protege a barreira na cútis, energiza a pele e limpa profundamente os poros sem apresentar agentes químicos fortes que provocam consequências sérias para sua saúde.

Além disso, o gel de limpeza facial também é bastante indicado, viso que acalma a derme, equilibra o seu pH, melhora a sua hidratação com o uso contínuo e estimula a produção de colágeno e elastina.

A importância da hidratação para a pele seca

Bom, até agora nós explicamos as principais características da pele seca, a importância da limpeza de pele e dicas especiais para manter sua cútis sempre saudável. No entanto, sem uma hidratação de qualidade, é difícil realizar um bom tratamento para a derme seca.

Isso acontece porque é justamente a xerose que demanda uma atenção exclusiva na hora de hidratar 😅, visto que a pele por si só não consegue lubrificar os tecidos epiteliais, gerando todos aqueles sintomas já apresentados.

Nesse sentido, a hidratação é o momento principal da sua rotina de cuidados com a pele seca, tendo em vista sua eficácia em repor os nutrientes necessários para ter uma cútis saudável e jovem, restaurando a sua elasticidade e flexibilidade e fortalecendo a barreira protetora.

A seguir, você pode conferir como a hidratação deve ser conduzida e quais são os melhores produtos para utilizar na sua rotina. Preparada?

Como realizar a hidratação?

Você lembra que comentamos sobre como a limpeza deixa a cútis preparada para receber a hidratação? Pois é, depois de concluir essa etapa, você deve utilizar um hidratante específico para o seu tipo de pele, para que ele seja absorvido com mais facilidade.

Uma excelente dica é aplicá-lo com a pele úmida, para potencializar os resultados — visto que os poros estão mais abertos depois do contato com a água. Além disso, você pode realizar movimentos circulares para estimular a circulação sanguínea e otimizar a absorção do produto.

Outra forma de proporcionar uma hidratação intensa é investindo nas máscaras de argila vermelha, colocando-as uma vez a cada 15 dias. Elas são responsáveis por ativar a circulação sanguínea, fazendo com que o óxido de ferro e o cobre penetrem na pele com mais facilidade. 💅

Assim, você consegue estimular a produção de colágeno e elastina, bem como de oleosidade natural para lubrificar os poros, deixando a pele mais macia, brilhante e livre de ressecamento.

Por fim, outro procedimento que não pode faltar no processo de hidratação é o uso do protetor solar. Hoje em dia, sofremos muito com a incidência dos raios ultravioleta ⚡, que são capazes de intensificar os sintomas da xerose. Por isso, lembre-se de sempre utilizar o filtro depois da hidratação, ok?

Quais produtos utilizar?

Uma das premissas básicas dos cuidados com a pele seca é a utilização dos produtos certos. Afinal, de nada adianta criar uma rotina cheia de etapas, se os cosméticos não trazem benefícios reais para a sua saúde. Como a hidratação é um dos passos mais importantes, a escolha dos melhores produtos também é.

Normalmente, quem tem a pele seca deve utilizar cremes hidratantes, que apresentam uma fórmula um pouco mais oleosa em comparação com os géis e, por isso, favorecem o desenvolvimento de uma textura macia e sedosa.

Se você deseja potencializar o resultado do creme, pode combiná-lo com outro cosmético, como o sérum, para aumentar a firmeza, melhorar a elasticidade e suavizar rugas e linhas de expressão; e o primer, para otimizar o acabamento da pele e fixar a maquiagem.

Vale lembrar, também, que existem alguns elementos que não podem faltar no seu creme hidratante, pois são responsáveis por restituir a nutrição e, é claro, combater o ressecamento 👊. A seguir, listamos os principais:

  • manteiga de Karité;
  • pantenol;
  • vitamina E;
  • vitamina B3;
  • ácido hialurônico, sendo necessário consultar um dermatologista para conferir se você pode aplicá-lo na sua cútis.

Os cuidados com a pele seca em cada estação

O clima é capaz de mudar tudo na nossa vida. No verão ⛱️, estamos mais alegres, dispostos e prontos para aproveitar os longos dias de sol. No inverno, tendemos a ficar mais quietos e introvertidos. O nosso corpo sente as mudanças das estações e se comporta de forma diferente para proporcionar uma boa experiência em todas as fases do ano.

Da mesma forma que o clima interfere no nosso comportamento e estado de espírito, ele também influencia diretamente na regulação orgânica e, por consequência, na qualidade da sua pele. 😊

Mas, afinal, o que isso quer dizer? À medida que as estações mudam, a pele produz mais ou menos oleosidade, fortalece ou diminui a sua barreira protetora e se regula conforme as influências internas e externas. Na maioria das vezes, os tecidos epiteliais precisam de uma ajuda extra para se manterem protegidos, deixando a sua pele perfeita. Assim, é preciso investir em cuidados específicos para cada estação.

Nos próximos tópicos, explicamos para você como cuidar da pele seca nas diferentes estações do ano. Confira!

Primavera: a época de utilizar produtos mais leves

A característica principal da primavera é a renovação: ao sair do inverno, a cútis inicia o seu processo de transformação, deixando o aspecto seco e quebradiço e caminhando em direção à maciez e suavidade.

Da mesma maneira que as flores começam a surgir nesse período 🌸, a pele naturalmente assume uma postura mais leve, tendendo à renovação celular, principalmente porque o vento e o frio não estão mais presentes e não prejudicam mais a camada protetora.

No entanto, ainda que ela apresente a tendência a se regenerar naturalmente, os cuidados com ela nesse período são fundamentais. Imagine esta cena: o inverno foi muito frio, com vento e pouca chuva, sendo que você quase sempre esquecia de passar o hidratante e protetor solar.

O que poderia acontecer? Via de regra, a sua pele começa a apresentar sinais intensos de ressecamento. Então, você deixa o inverno com a pele desidratada. Dificilmente o seu corpo conseguirá recuperar a saúde sem o auxílio de uma rotina de cuidados, visto que foram fatores externos que ocasionaram o ressecamento da sua pele.

É importante ter em mente que a primavera vem logo depois do inverno ⛄, então é comum que a pele apresente sinais de ressecamento na virada da estação. Para que você não sofra com esse processo, o ideal é dar uma atenção maior às regiões do corpo que normalmente são mais secas, como o joelho, pés e cotovelos.

Além disso, a dica de ouro é seguir à risca a sua rotina de cuidados, sem deixar de lado a limpeza e hidratação, realizando a esfoliação a cada 15 dias e investindo na aplicação da máscara de argila.

Verão: o momento de não descuidar da hidratação

O calor combina muito com oleosidade ☀️. Naturalmente, o organismo produz mais sebo nessa estação para eliminar as toxinas e regular a temperatura corporal. Para as peles secas, esse é um momento excelente para trazer o brilho de uma cútis saudável à tona.

Porém, quando você não controla esse surgimento da oleosidade, ele pode causar diversos problemas de pele, como acne e cravos. Mas, então, é preciso retirar toda a oleosidade gerada?

Na verdade, não. Você só precisa realizar continuamente a sua rotina de limpeza e não deixar de hidratar a pele, optando por séruns em vez de cremes nos dias mais quentes e úmidos, tendo em vista que a oleosidade excessiva gerada pelos cremes não é muito bem-vinda nessa época.

Vale lembrar, também, a importância de manter a hidratação do corpo nessa estação. Por ser muito quente, principalmente no Brasil, o corpo perde muita água e precisa dessa reposição todos os dias a fim de manter sua cútis saudável.

Outono: a hora da preparação da pele

Como você já deve saber, o outono é uma estação de transição entre o verão 🌞 e o inverno, trazendo temperaturas mais amenas alinhados com bastante sol ao longo do dia. Essa combinação é perfeita para causar o ressecamento da pele, sobretudo das secas.

Afinal, com o sol raiando quase todos os dias e com as temperaturas baixando lentamente, é comum que nós mantenhamos os hábitos do verão, evitando a preparação da pele para o inverno. Acontece que o outono já é uma estação que diminui a umidade do ar, o que facilita a desidratação da derme. 😧

Para garantir que a sua pele fique bem hidratada, procure manter a sua rotina de cuidados em dia, utilizando os produtos certos para o seu tipo de pele e voltando a aplicar os cremes hidratantes para estimular a produção das glândulas sebáceas.

Além disso, uma excelente dica para combater a desidratação cutânea nesse período é harmonizar o uso do creme com os séruns. Assim, opte pelo creme na rotina noturna, para que a pele absorva bem os ativos do produto, e aplique o sérum pela manhã, para manter a pele lisa e macia.

Inverno: o período de cuidado intenso

Antes de compreender quais são os principais cuidados com a pele seca nessa estação, é preciso identificar qual região do Brasil você mora e qual é o comportamento do clima nesse momento. Afinal, estamos falando de um país continental, que apresenta diversas variações de temperatura no inverno.

Por exemplo, no Nordeste, é possível visitar algumas praias durante o inverno, sendo que no Sul as temperaturas chegam ao negativo ❄️. É por isso que os cuidados com a sua pele, principalmente nessa estação, dependerão muito do lugar onde você mora.

Via de regra, esse período traz temperaturas baixas, apresentando uma média entre 15°C e 20°C no Brasil e evidenciando um clima com baixa umidade. Para quem tem xerose, essa combinação só dificulta o processo de hidratação, visto que todas as influências externas contribuem para o ressecamento da cútis.

O mais indicado para evitar que os sinais da desidratação apareçam é lançar mão do creme hidratante, nunca deixar de realizar a limpeza — diminuindo a frequência da esfoliação para uma vez ao mês — e utilizar máscaras de argila vermelha para aumentar a hidratação natural.

O que deve ser evitado nesse tipo de derme

Até agora, nós já vimos tudo o que deve ser feito para cuidar com perfeição da pele seca. Então, quais são as atitudes que devem ser evitadas por quem tem xerose? A principal delas é tomar banho com água muito quente.

Essa pequena atitude que, na grande maioria das vezes, traz conforto e aconchego, gera consequências terríveis para quem tem pele seca, visto que a alta temperatura queima a camada superficial de gordura que protege a cútis, deixando-a completamente exposta para as influências externas. 🤷

Além disso, outro comportamento que potencializa o surgimento de vincos, aspereza e descamação é esfregar a toalha na pele. O mais indicado é apenas pressioná-la contra o corpo para que o tecido puxe a água, sem lesionar a cútis e destruir a camada protetora.

Você percebe como é fundamental desenvolver cuidados com a pele seca? Além de trazer uma cútis macia, jovem e bela, você também conquista mais saúde e bem-estar, sentindo-se linda todos os dias e em qualquer estação do ano. Lembre-se de utilizar os produtos certos e não deixar de fora nenhuma etapa da rotina, ok?

E então, o que achou do nosso artigo? Aproveite para assinar a nossa newsletter e não perca nenhuma atualização!

Powered by Rock Convert
Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-