29 cuidados com o cabelo para mantê-lo sempre bonito

17 minutos para ler

Lisos, cacheados ou crespos: ter fios bem tratados e saudáveis é o desejo da maioria das mulheres que se preocupam com sua imagem pessoal. Entretanto, conquistar madeixas incríveis exige dedicação e diferenciados cuidados com o cabelo para que ele possa crescer com força, vitalidade, brilho e maciez.

Deve-se considerar que cada tipo de fio requer uma rotina de tratamento especial e individual. Isso significa que nem sempre o mesmo produto capilar proporcionará efeito semelhante para cada pessoa que usá-lo. Desse modo, em primeiro lugar, o ideal para conquistar o cabelo dos sonhos é conhecer profundamente as principais características dele.

E é por isso que preparamos este post supercompleto. A seguir, você aprenderá como cuidar dos seus fios e deixá-los impecáveis. Ficou interessada no assunto? Então continue a leitura! 😉

Cuidados com os diferentes tipos de cabelo

Assim como a nossa pele, os cabelos também são classificados a partir de suas particularidades. Basicamente, há 4 categorias em que eles podem estar inseridos, e conhecer cada uma delas é muito importante para tratá-los de forma adequada. Acompanhe!

1. Normal

Entre todos os tipos, esse costuma ser o mais fácil de cuidar por apresentar equilíbrio. A oleosidade é produzida na medida certa — o que faz com que os fios pareçam estar limpos por um longo período — tem pouco frizz, menos chances de problemas como dermatite e caspa, baixa predisposição ao ressecamento, além de ter maciez e sedosidade naturalmente.

Por esses motivos, não exige grandes necessidades diárias, mas pede alguns cuidados especiais para que se mantenha dessa forma:
  • use shampoos com pH neutro;
  • procure produtos com pantenol, pró-vitamina B5, vitamina A e ácido hialurônico;
  • invista em condicionadores hidratantes;
  • utilize leave-ins leves e com proteção solar;
  • lave de dois em dois dias.

2. Seco

Caracteriza-se pelas pontas secas e quebradiças em decorrência da pouca produção de óleo pelas glândulas sebáceas, o que dificulta a lubrificação por toda extensão do fio. Desse modo, aparenta estar sem brilho e maltratado quando não está bem hidratado.

As escamas que compõem a camada externa do cabelo seco abrem com mais facilidade e deixam os fios mais expostos aos agentes externos — sol, vento, poluição, químicas etc.

Para que fique saudável e bonito, é fundamental incluir na rotina os seguintes hábitos:

  • evite usar com frequência chapinha, secador e babyliss, principalmente sem aplicar antes um protetor térmico;
  • aposte em óleos essenciais, como os de coco e argan. Eles nutrem profundamente as madeixas, auxiliam na retenção de umidade, selam as pontas e previnem pontas duplas;
  • diminua o tempo de pausa entre um corte e outro. Cabelos normais precisam ser cortados a cada três meses, já os secos devem ser aparados com intervalo de dois meses.

3. Oleoso

Enquanto madeixas secas se destacam pela oleosidade reduzida, o cabelo oleoso é marcado pelo excesso de óleo, por isso precisa ser lavado com maior frequência, visto que está mais propenso a ter caspa e queda capilar. Embora essa seja uma característica mais comum em fios finos e lisos por natureza, outros tipos capilares também podem apresentá-la.

Apesar de às vezes o óleo produzido dar a impressão de fios sujos, o sebo age como uma película que impede a perda de água e mantém a hidratação, o que evita o ressecamento. Saiba como tratá-lo:

  • procure por shampoos com ácido salicílico, jaborandi e chá verde na composição. Esses ativos auxiliam no controle da oleosidade;​
  • evite lavar o cabelo com água quente, pois isso estimula ainda mais a produção de sebo;
  • utilize um shampoo a seco em dias que não for possível lavar os fios;
  • reduza a ingestão de alimentos gordurosos, açúcares e fritura. A alimentação influencia diretamente nos cabelos;
  • use o secador com jato morno e finalize com ar frio.

4. Misto

Os cabelos mistos são um meio termo entre os normais e oleosos por terem a raiz oleosa e as pontas secas. É o tipo mais comum no Brasil, exige atenção redobrada para que se alcance um equilíbrio, além de ser considerado o mais difícil de tratar devido às diferentes necessidades de cada parte do fio.

Vale ressaltar ainda a sua tendência ao aparecimento de pontas duplas pelo fato de o comprimento ser mais ressecado e haver uma necessidade praticamente diária de lavagem. Para conseguir equilibrar os dois extremos — pontas secas e couro cabeludo oleoso — tenha os seguintes cuidados:

  • aplique condicionador apenas no comprimento dos cabelos;
  • passe óleos de textura leve nas pontas;
  • utilize shampoo esfoliante a cada 15 dias para regular a oleosidade;
  • use máscaras secativas na raiz, à base de argila e zinco;
  • lave os cabelos apenas massageando o couro cabeludo com a ponta dos dedos;
  • evite passar a mão nos fios com frequência.

Cuidados com os diferentes tipos de fio

Em decorrência da grande miscigenação brasileira, podemos observar uma ampla variedade de cabelos no país. É por isso que atualmente existe uma classificação que vai além da identificação se o fio é liso, ondulado, cacheado ou crespo. Essa nova terminologia combina um número e uma letra para definir as madeixas de acordo com a sua curvatura.

A partir daí, consegue-se conhecê-las ainda melhor e os cuidados ficam mais eficazes e descomplicados. Entenda!

5. Liso

Em geral, os cabelos lisos são sedosos e brilhantes porque a oleosidade natural consegue chegar até as pontas com facilidade. Podem ser finos, médios ou grossos, apresentando pouca ou nenhuma ondulação, conforme veremos abaixo.

1A

Nessa categoria se encontram os fios totalmente escorridos, sem qualquer tipo de ondulação. É o mais desejado entre as mulheres, porém apenas uma pequena parcela da população o tem.

São bem finos, formam nós com facilidade por conta de sua estrutura, não têm muito volume e, por esse motivo, não seguram penteados sem ajuda de fixadores e pomadas. Assim, o ideal é optar por produtos que encorpam, conferem textura e são livres de silicone para que não tornem o cabelo pesado.

1B

O tipo 1B mistura fios finos e grossos, é encorpado e pode ter ondas quase imperceptíveis. Diferentemente do tipo 1A, quem tem esse cabelo consegue modelá-lo e fixar grampos sem muita dificuldade.

Entretanto, também necessitam de cosméticos capilares mais leves, que devem ser alternados com outros mais potentes e hidratantes para manter as madeixas bem alinhadas.

1C

Muito observado em mulheres, são bastante pesados, grossos e difíceis de modelar. Para deixá-los saudáveis, a lavagem deve ser frequente, visto que a raiz tem grande tendência à oleosidade. Deve-se evitar passar condicionadores densos, principalmente no couro cabeludo.

6. Ondulado

O tipo ondulado pode ser dito como indefinido, pois não é liso nem cacheado, mas tem a grande vantagem de se moldar sem dificuldades para um desses estilos. Também apresenta variações no seu grau de ondulação. Observe!

2A

Tem formato de “S” alongado e traz algumas características do 1A — pouco volume e fio fino, por exemplo. Apesar da pequena curvatura, o óleo natural produzido pelo couro cabeludo não consegue chegar até as pontas, o que exige um cuidado maior com essa região.

2B

Esse é o ondulado mais comum de se encontrar e identificar. As ondas ficam espalhadas por todo o cabelo, porém não alcançam a raiz. Para defini-las, use mousses, leave-ins e cremes de pentear.

2C

Nessa categoria os fios são grossos, volumosos e a ondulação forma um “S” bem marcado. Para valorizar esse tipo, aposte em cortes repicados, faça umectação, abuse dos ativadores de cachos e fuja de produtos pesados para que as ondas não fiquem caídas.

7. Cacheado

Nesse tipo, a curvatura é bem acentuada. A hidratação não atinge as pontas — o que deixa os fios mais ressecados — e a baixa incidência de luz gerada pela superfície menor dos cachos gera opacidade. Conheça as classificações:

3A

A raiz se inicia lisa, mas na sequência os cachos surgem, largos e grandes. Por não terem muita definição, desmancham-se facilmente e perdem volume ao longo do dia. O ideal é finalizá-los com gelatina, ativador de cachos e creme para pentear.

3B

Aqui os cachos observados começam ainda na raiz, com textura mais grossa e áspera. São mais encorpados, além de bem enrolados. No tratamento, foque na nutrição e hidratação dos fios para minimizar o frizz e aumentar a sedosidade.

3C

Os cabelos da categoria 3C são muito definidos, bastante volumosos, porém mais ressecados que os das outras classificações. Na rotina de cuidados, é preciso investir em óleos e bons finalizadores.

8. Crespo

O mais crespo de todos os grupos, com muito volume, aparência frisada e sem tantos cachos. Pode encolher até 75% devido à sua estrutura, o que contribui com a ideia de que não cresce ou demora mais a crescer.

O óleo produzido naturalmente pelo couro cabeludo não chega em todo o comprimento do cabelo e isso o torna mais ressecado que os outros fios da categoria 4. Por isso, é melhor não abusar de tinturas, escovas e fontes de calor.

4A

Sua curvatura é mais aberta, com a presença de alguns cachos bem enrolados, semelhantes a uma mola encolhida.

4B

Tipo intermediário da classificação 4, o famoso black power pode ser reproduzido com esse fio. Nele, os cachos estão presentes em pequena quantidade.

4C

Tanto na rotina de tratamento dos fios 4A quanto 4B e 4C, a prioridade deve ser a hidratação potente para minimizar o aspecto seco gerado pela falta de oleosidade.

Cuidados gerais com os cabelos lisos

Selecionamos algumas dicas para quem tem fios lisos, independente da curvatura. Confira!

9. Penteie delicadamente

Para prevenir a quebra, utilize um pente de madeira — esse material evita arrepiados — e passe com calma, começando pelas pontas após separar o cabelo em mechas. Jamais faça isso com os fios molhados, pois quando estão nesse estado ficam com máxima elasticidade e se partem facilmente.

10. Mantenha os fios sempre limpos

Como dito anteriormente, o cabelo liso é oleoso por natureza. Dessa forma, tente não ficar muitos dias sem lavá-lo para que o brilho, balanço e sedosidade permaneçam. Se você costuma usar cremes para pentear, gel e outros finalizadores, vale a pena incluir na rotina um shampoo antirresíduos a cada 15 dias para remover o acúmulo desses produtos e potencializar o efeito de outros.

11. Hidrate com frequência

A hidratação é a etapa que repõe a água perdida, deixando os fios macios e sem ressecamento. Quanto mais hidratado o cabelo estiver, mais saúde ele terá, já que estará livre de uma série de problemas

12. Evite prender os cabelos com elásticos

Madeixas lisas marcam fácil e isso pode provocar danos. No entanto, não é necessário deixar de prender os cabelos, basta escolher amarradores de tecido, não prender os fios molhados e fazer penteados sem apertar tanto o amarrador.

Cuidados gerais com os cabelos ondulados

13. Use o difusor

Uma ótima opção para quem tem o cabelo 2A e deseja potencializar a definição é fazer o uso de um difusor. Após lavar os fios, retire o excesso de água, utilize um produto de sua preferência e coloque as madeixas nessa ferramenta. O resultado fica incrível!

14. Invista no truque do coque

Novamente, com os fios de secos para úmidos, divida o cabelo em duas partes e faça dois coques. Permaneça com esse penteado por alguns minutos e depois solte. Isso deixará a ondulação bem marcada e com volume.

15. Capriche na finalização

A forma como o cabelo será finalizado faz toda diferença. Portanto, dedique um pouco mais de tempo para essa etapa e prefira produtos com componentes não oleosos.

Cuidados gerais com os cabelos cacheados

16. Faça fitagem

A fitagem é uma técnica simples que serve para controlar o volume, prevenir o frizz e definir os cachos. Consiste em enrolar os fios, umedecidos de produto, com o auxílio do difusor ou dos dedos, e prendê-los até que fiquem bem enrolados.

Trata-se de uma excelente opção para pessoas que estão passando pelo processo de transição capilar.

17. Desembarace o cabelo no banho

Durante o banho, os cachos estão maleáveis e ficam fáceis de desembaraçar. Por isso, esse é o momento certo para penteá-los.

18. Não penteie o cabelo seco

Ter esse hábito prejudica os fios, não só por tirar a definição deles como também pela maior chance de quebra.

Cuidados gerais com os cabelos crespos

19. Intensifique a hidratação

Um cabelo que passa por hidratações profundas fica mais fácil de desembaraçar, apresenta maior brilho e se torna menos quebradiço. Dessa forma, hidrate-o semanalmente ou sempre que achar necessário.

20. Use um óleo vegetal antes da lavagem

O óleo vegetal protege o cabelo da agressão do shampoo, que pode tirar as impurezas e também nutrientes importantes. Por conta disso, faça uma breve umectação antes de lavá-lo.

21. Concentre o shampoo na raiz

Permitir que o shampoo escorra pelo comprimento dos fios fará com que os cabelos crespos fiquem ainda mais ressecados. Assim, o mais adequado é aplicar somente no couro cabeludo com o intuito de evitar que ele fique seco e frisado.

Cuidados em comum para todos os tipos de cabelo

Apesar de cada fio ter suas particularidades, determinados cuidados servem para todos os cabelos. Separamos os principais para você!

22. Use produtos de qualidade

Os produtos que você utiliza em suas madeixas precisam ser vistos como um investimento. Aqueles que são de qualidade, embora normalmente sejam mais caros, combinam tecnologia, ativos em concentrações suficientes para proporcionar melhores resultados e tratam os fios profundamente, sem apenas maquiar imperfeições como pontas duplas.

23. Proteja os fios do sol

Uma das maiores preocupações que devemos ter com os cabelos é protegê-los do sol. Isso porque, assim como ele agride a pele, também pode causar danos aos fios, caso não estejam protegidos de maneira correta. A exposição diária e excessiva aos raios UV nos dias de praia e piscina podem comprometer a saúde e deixá-los enfraquecidos.

Às vezes isso pode acontecer sem ao menos ser notado — durante uma caminhada sem nenhuma proteção, por exemplo. Dessa forma, a tendência é que se tornem mais ásperos e com menos brilho, pois os raios afetam diretamente as substâncias que existem nas cutículas.

No entanto, algumas dicas podem ser seguidas para evitar esses danos:

  • adote o uso de produtos sem enxágue e que ofereçam filtros UV;
  • crie barreiras contra a luz solar;
  • preocupe-se em retirar cloro e sal dos cabelos após o banho de praia e piscina.

24. Faça um cronograma capilar

Para oferecer todos os nutrientes essenciais ao cabelo, o cronograma capilar é indispensável. Trata-se de uma agenda de cuidados composta por hidratação, nutrição e reconstrução, que são etapas cruciais para repor a água, lipídio e aminoácidos perdidos no dia a dia por fatores externos.

Cuidados com o cabelo quimicamente tratado

Todos os tipos de cabelo merecem e devem ser bem cuidados. Porém, para aqueles quimicamente tratados, essa medida deve ser intensificada. Isso porque os processos de alisamento, relaxamento ou outros tipos de procedimentos, por mudarem a estrutura dos fios, comprometem a camada responsável pela proteção, fragilizam os cabelos e deixam-nos mais propícios a quebras.

Apesar dessas condições, é possível manter os fios saudáveis, mesmo quando são quimicamente tratados. Para isso, alguns cuidados são necessários, do início da aplicação do produto até o pós-química. Abaixo, você confere algumas dicas que podem ser seguidas.

25. Respeite o tempo de pausa entre um procedimento e outro

O uso de produtos químicos no cabelo exige alguns cuidados, especialmente quando se trata de respeitar o tempo de um procedimento para outro. Muitas mulheres tendem a querer realizar um novo processo ainda com os cabelos fragilizados de químicas recentes. Isso pode ser muito agressivo e danificar mais ainda os fios.

O alisamento, por exemplo, exige um tempo para que a raiz possa ser retocada. É importante que as orientações sejam seguidas para evitar maiores problemas: queda, fios quebradiços, ressecamento, além de possíveis cortes químicos (quebra na divisa do cabelo natural e quimicamente tratado).

Por isso, vale a pena aguardar e fazer tudo direitinho. Nesse período, alguns truques podem ser seguidos para disfarçar o crescimento da raiz, como o uso de tiaras, faixas e outros acessórios.

Outra informação importante a ser seguida antes de realizar um tratamento com química é o teste de mecha. Ele mostra como seu cabelo reage com a química e se é compatível com o produto escolhido.

26. Intensifique os cuidados

Como dito anteriormente, se um cabelo natural precisa de cuidados para ser saudável, as exigências aumentam quando quimicamente tratado. Dessa forma, invista sempre em bons produtos de hidratação e reconstrução, pois eles ajudam a retomar o que foi reduzido com a química.

Faça desses cuidados uma rotina, ou seja, pelo menos uma vez na semana reserve um tempo para tratar os cabelos de maneira mais profunda e assim manter a hidratação, bem como a vitalidade dos fios.

27. Evite o uso excessivo de fontes de calor

O uso de chapinhas, secadores e babyliss facilitam bastante o dia a dia. No entanto, utilizar esses instrumentos aumenta as chances de ressecamento e danos aos fios, propiciando efeito de partida, tração e queimaduras.

Para evitar maiores problemas, uma boa dica a ser seguida é reduzir a frequência da utilização dessas fontes de calor. Em caso de necessidade, o importante é não dispensar o uso de protetores térmicos. Eles têm a função de proteger os fios dos possíveis malefícios causados por essas ferramentas.

28. Corte as pontas ressecadas

Nem sempre os produtos conseguem resolver totalmente os danos causados pelas químicas. Assim, o corte das pontas ressecadas e fragilizadas do cabelo pode ser necessário. Uma das causas para o ressecamento extremo é o cuidado feito de maneira incorreta ou situações em que houve descuido durante um tempo.

Nesse caso, o ideal é investir em um corte para ajudar o cabelo a ser reconstruído com uma aparência mais hidratada.

29. Utilize produtos específicos para cabelos com química

Como forma de contribuir para o tratamento dos cabelos com química, o mercado cosmético desenvolveu produtos específicos para tal finalidade, com fórmula potente e diferenciada. Esses cosméticos são constituídos por componentes que ajudam na recuperação dos fios quimicamente tratados — queratina, creatina, arginina e outros.

Perceba que cada fio pede um tipo de rotina. Logo, identificar as necessidades do seu é uma tarefa indispensável. Isso porque ter cuidados com o cabelo é tão importante quanto se preocupar com o corpo e a pele. Trata-se de um ritual que vai além da estética, pois eleva a autoestima, proporciona motivação e demonstra o seu carinho por você mesma.

E aí, gostou deste post? Então assine a nossa newsletter e receba dicas incríveis de beleza diretamente na sua caixa de entrada. Até a próxima! 😘

Powered by Rock Convert
Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-