Guia detalhado sobre tipos de cabelo feminino e como cuidar de cada um

tipos de cabelo feminino
17 minutos para ler

Quando o assunto é tipos de cabelo feminino, aparecem algumas dúvidas relacionadas a classificações, formas adequadas de hidratação, jeito certo de lavar, que produtos usar e como ter uma rotina saudável para a beleza. Por isso, preparamos este post com um guia sobre o tema para que você sempre tenha aonde recorrer na hora em que essas dúvidas surgirem.

Aproveite a oportunidade, então, para entender as diversas categorias de cabelo e descubra o passo a passo de cuidados, da lavagem à finalização, mais adequado para o seu caso. Quer conferir? Continua a leitura e acompanhe as informações que preparamos especialmente para você 😉.

Os tipos de cabelo feminino e suas texturas

Para entender a variação de textura e as características existentes entre os tipos de cabelo feminino, o primeiro passo é saber como funciona a estrutura capilar 🤓. Compreender o tema a fundo também ajuda a perceber por que certas atitudes são benéficas para as madeixas, enquanto outras podem ser prejudiciais.

Os fios nascem do bulbo, estrutura que produz e distribui as células responsáveis pelo crescimento do cabelo. Como ele está presente no couro cabeludo, surge a necessidade de nutrir a região para garantir o desenvolvimento saudável dos cabelos. Essa nutrição pode vir tanto da alimentação 🍽️ quanto do uso adequado de cosméticos.

Além do couro cabeludo, outra estrutura importante é o próprio fio, composto por cutícula, córtex e medula. Entenda mais!

Cutícula

Parte mais externa do fio, a cutícula protege estruturas internas e confere brilho e textura aos cabelos. É composta por camadas que, quando bem alinhadas, conferem maciez. Entretanto, a desestruturação da cutícula resulta em aspereza e menos brilho 🙁.

Para preservar a cutícula, o ideal é investir em cosméticos que a protejam de agressores naturais (como o sol, o vento 🌬️ e a poluição), mecânicos (chapinha, secador e pente) e químicos (progressiva, alisamento, tinturas etc.).

Entretanto, é preciso saber a medida e não exagerar nos produtos de proteção: se usados em excesso, os cosméticos podem retirar a camada protetora da cutícula, o que resulta em fios porosos e desvitalizados.

Córtex

O córtex está logo abaixo da cutícula e representa cerca de 90% da estrutura total do fio. É ele o responsável por características como volume, espessura, resistência, permeabilidade e elasticidade. Assim, é justamente essa estrutura que define se os cabelos são crespos, lisos ou ondulados.

É também o córtex que reflete a cor das madeixas, já que ele é composto pelos grânulos de melina (que determinam a tonalidade do cabelo), pela queratina e por outras proteínas. Assim como a cutícula, o córtex requer hidratação adequada para garantir cabelos saudáveis e fortes 💪.

Medula

Camada abaixo das anteriores, a medula tem presença descontínua nos fios. A função dela não é claramente determinada pelos estudiosos, mas há a indicação de que essa estrutura é importante para conduzir os fios novos em direção ao poro, sendo, por isso, importante para a fase de germinação.

Ficou fácil perceber como cuidar da cutícula é importante para administrar a textura do cabelo, além de como o córtex define se nossos cabelos serão lisos, ondulados, cacheados ou crespos, não é?😉 Sobre essa classificação, é preciso saber que os fios são divididos em quatro categorias: tipo 1 (correspondente aos lisos), 2 (ondulados), 3 (cacheados) e 4 (crespos). Cada um desses tipos tem subcategorias, sendo elas A, B e C.

Com dúvidas? 😵 Vamos entender melhor sobre essas subdivisões nas seções do texto a seguir. Assim, veja, abaixo, informações específicas sobre os tipos de cabelo feminino e descubra a melhor maneira de tratar deles.

O cabelo liso

Caracteriza-se por fios que saem do couro cabeludo retos e lisos. Esse tipo de cabelo apresenta queratina distribuída de maneira uniforme no comprimento. Além disso, a oleosidade produzida consegue chegar mais facilmente às pontas, criando um filme de gordura em toda a extensão dos fios.

Com isso, é mais difícil ocorrer a perda de água por evaporação💦, e a hidratação do cabelo fica garantida. O fio reto também ajuda na reflexão da luz em uma única direção, o que faz com que o cabelo pareça mais brilhante.

O tipo 1A, o primeiro dessa classificação, é o mais fino e de estrutura mais alinhada. Costuma ser também mais oleoso e propenso a dar nós. Por isso, requer delicadeza e cuidado durante as tarefas do dia a dia, como na hora de desembaraçar ou pentear os cabelos. O 1B, por sua vez, é menos fino e mais volumoso.

O 1C é pesado, mais resistente, grosso e brilhoso que os anteriores. Como a oleosidade e o volume são os problemas mais comuns entre as mulheres que têm cabelos lisos, produzimos algumas dicas específicas sobre esses tópicos. Observe 👀.

Oleosidade

Ainda que traga aspectos positivos, a oleosidade pode ser um problema nesse tipo de cabelo. Uma dica dos especialistas é evitar passar a mão nas madeixas durante o dia e usar o xampu a seco, se necessário.

Outro aspecto importante é pensar na temperatura da água do banho. Se muito quente, ela pode estimular a produção das glândulas sebáceas, intensificando o problema. Por isso, o ideal é tomar banho 🛀🏿 com a temperatura morna, mesmo no inverno.

Quanto à frequência, o melhor é lavar os cabelos dia sim, dia não, já que fazer a higienização por mais vezes também pode aumentar a produção da oleosidade. Lembre-se também de não esfregar o couro cabeludo com muita força. Passar a mão gentilmente na região já é o suficiente para fazer a higienização adequada, ok?

Para completar, invista em penteados que ajudem a disfarçar a oleosidade nos dias em que ela não der trégua. Coques e tranças são ótimas opções para essas situações, além de serem práticos e bonitos. Entretanto, cuidado com o uso frequente de acessórios que possam abafar a raiz dos cabelos, como bonés 🧢, tiaras e faixas. O melhor é lançar mão deles apenas de vez em quando, já que esses artefatos também podem contribuir para aumentar a oleosidade da raiz.

Volume

Donas de madeixas naturalmente lisas também podem sofrer com a falta de volume. Para resolver o problema, o ideal é apostar em xampus adstringentes, evitando os do tipo hidratante. Produtos cremosos também precisam ser cortados, já que eles podem pesar os fios e murchar ainda mais o visual.

Leave-ins e mousses específicos podem ser aliados na hora de aumentar o volume durante a finalização e cuidar do cabelo liso. Além disso, uma dica simples e do tempo das vovós 👵 também pode ser muito útil: enrolar mechas de cabelo em rolinhos e deixar por alguns minutos, enquanto você se arruma, ajuda a trazer mais volume para a raiz e balanço para os cabelos.

Para finalizar, outra dica: se você usa secador e chapinha para alinhar ainda mais os cabelos naturalmente lisos, lembre-se de que é muito importante usar produtos antitérmicos e hidratar com frequência, para evitar o ressecamento e a quebra. Atenção também para a temperatura 🌡️ desses equipamentos, já que eles podem queimar os fios.

O cabelo ondulado

tipos de cabelo feminino

Esse tipo de cabelo tem raiz lisa e ondulações no comprimento. Por causa disso, a oleosidade tem um pouco mais de dificuldade de chegar até as pontas, e o fio apresenta irregularidades quanto à distribuição da queratina. Por isso, pode sofrer com pontas ressecadas e frisadas.

Para evitar o problema, a dica começa pela lavagem 🚿. O recomendado é usar xampus específicos e fazer a limpeza em dias alternados, com água morna. O próximo passo, a hidratação, pode ser decisivo para evitar o frizz, o volume e a falta de definição, problemas recorrentes para quem tem esse tipo de madeixa.

Aconselha-se fazer hidratações regulares, sempre respeitando o cronograma capilar. Assim, é necessário mesclar três tratamentos: a hidratação com cremes, a nutrição com óleos e a reconstrução com produtos como a queratina.

Vale lembrar que é preciso respeitar o período de, no mínimo, 48 horas entre um tratamento e outro, já que o excesso de produtos pode trazer problemas aos fios. Já para a finalização, o ideal é usar produtos especializados quando os cabelos estiverem úmidos, e não encharcados.

Fitagem

Além de não passar o creme na raiz e evitar passar a mão nos cabelos durante o dia, fazer a fitagem nos cabelos pode ser uma boa ideia para as onduladas 😃. Para isso, é só seguir o passo a passo:

  1. separe os cabelos em mechas;
  2. passe o creme na mexa e divida-a em fitas com os dedos;
  3. amasse cada fita com a mão, de baixo para cima, até que se formem ondas ou cachos mais definidos;
  4. faça o procedimento em todo o cabelo.

A técnica ajuda a definir e modelar os fios. Para diminuir ainda mais o frizz, você pode optar por comprimir os cabelos com uma camisa de algodão, em vez de fazê-lo com as mãos.

As dicas são válidas para toda a subcategoria dos ondulados: do tipo 2A (quase liso), ao 2B (com ondulações mais marcantes e mais tendência ao frizz), e o 2C, de fios mais grossos, com mais volume e curva em “s” bem definida.

O cabelo cacheado

O cacheado é caracterizado pelas curvas e volume. Essas são as potencialidades do cabelo que, em vez de diminuídas, precisam ser valorizadas para que a madeixa possa demonstrar toda a sua beleza natural. Além de linda, essa é a nova tendência entre as mulheres empoderadas, que querem valorizar suas características e origem 🙂. Esse tipo de cabelo se divide em três categorias.

O 3A é um cabelo fino e de cachos abertos, pesados e definidos. O 3B também tem cachos definidos, mas menores. O último, o 3C, tem cachinhos ainda menorezinhos e fios mais grossos. Independentemente da subcategoria, os cabelos cacheados enfrentam o famoso frizz e a falta de hidratação natural, já que o formato dos fios dificulta a distribuição homogênea da oleosidade.

Por isso, a primeira dica é lavar as madeixas, no máximo, 3 vezes na semana. Assim, evita-se o excesso de ressecamento. Além disso, é preciso associar a hidratação, nutrição e reconstrução, típica do cronograma capilar, à hidratação intensiva no salão 💆 ao menos uma vez por mês.

A finalização precisa contar com produtos específicos, como os ativadores de cachos. Além da técnica da fitagem, também muito bem-vinda nesse tipo de cabelo, há outros procedimentos disponíveis. Veja.

Plopping

Consiste em amassar os cabelos molhados com algum material de algodão, de maneira a diminuir o frizz e acelerar o processo de secagem. Depois, deve-se colocar o material (toalha ou camisa, por exemplo) na cama, jogar os cabelos nele e enrolá-los, fazendo uma touca.

Em seguida, é só aguardar cerca de 20 minutos. Os cabelos estarão mais secos e bem definidos. O plopping pode ser combinado ao processo de fitagem.

Finalização no banho

Agora, se você quer algo mais prático, aposte na finalização no banho mesmo 😃. Depois do xampu e do condicionador, passe o creme de pentear e prenda os fios. Já fora do banho, faça uma fitagem rápida com um pouco de gel e deixe secar naturalmente.

Os cachos ficarão bonitos, ainda que menos definidos, e o cabelo vai ficar com um volume natural. A técnica é perfeita para quem precisa de mais praticidade ou lava o cabelo com mais frequência.

Vale lembrar que quem tem os cachos saudáveis e livres de química deve apostar em produtos específicos e investir em xampus hidratantes para evitar o ressecamento. Para as mulheres que estão passando pela transição capilar (que é quando o cabelo cresce naturalmente, mas ainda tem partes lisas e com química), o cuidado extra é investir ainda mais na transição.

Há produtos especiais para esse procedimento, que podem ajudar na manutenção da saúde e agilizar o processo de crescimento, evitando a quebra e outros problemas.

Dicas extras

Para evitar o frizz e a falta de definição após uma noite de sono 🛏️, aposte em uma fronha ou touca de cetim. Fazer um coque alto também pode ajudar, principalmente se o cabelo for grande.

Se, ainda assim, houver frizz no dia seguinte, o mais indicado é apostar em produtos de hidratação em spray, de maneira que você não precise passar a mão nos cabelos, o que pode acentuar o problema e trazer ainda mais indefinição.

O cabelo crespo

tipos de cabelo feminino

O cabelo crespo já nasce desde a raiz em espiral. Por causa da forma, a queratina e a oleosidade têm uma distribuição desigual em toda a sua extensão. Por isso, os fios são mais secos e requerem muita hidratação e proteção. Nessa categoria, há três subdivisões. O tipo 4A se beneficia com cremes mais grossos, já que é fino, sensível e com cachos bem apertadinhos.

Também com cachinhos pequenos, o 4B encolhe bastante e tem mechas que formam um z quando são esticadas. Com muito volume, uma dica é apostar em cortes 💇 que deixem o topo da cabeça mais encorpado do que as outras regiões. Quem, entretanto, preferir reduzir o volume pode apostar em um corte arredondado.

O 4C é perfeito para quem curte o famoso black power. O cabelo normalmente não chega a formar cachos ou apresenta anelados estreitos, um pouco em forma de z, mesmo quando não esticados. Também é possível investir no corte arredondado para esses casos e acrescentar volume com a utilização de um pente-garfo, para soltar os fios da raiz.

Agora que já vimos as especificações de cada subcategoria, que tal identificarmos a melhor maneira de lavar, hidratar e cuidar do cabelo crespo? 🙂 Acompanhe.

Lavagem

A melhor recomendação é lavar os fios apenas duas vezes durante a semana, já que eles são mais secos. Adicionalmente, incorpore na rotina a utilização de um pré-xampu: é só passar um óleo ou creme nos fios, cerca de 5 minutos antes de lavar, para protegê-los. Depois, é só molhar e desembaraçar os cabelos com delicadeza, de preferência com pentes largos de madeira.

⏳ Só depois desse processo é que se aplica o xampu, que agora fará a limpeza sem agredir ou prejudicar os fios. Para secar, o ideal é apostar em materiais de algodão ou microfibra.

Hidratação

Cumprir o cronograma capilar mais adequado para o seu caso é importantíssimo para garantir toda a vitalidade e beleza dos seus fios. Por isso, o mais indicado é pedir a um profissional que ajude a identificar a necessidade específica do seu cabelo. De qualquer forma, mesclar hidratação, umectação e reconstrução também é fundamental nesses casos.

Vale lembrar que a hidratação vai devolver a água que o cabelo perde naturalmente durante o dia a dia, enquanto a umectação repõe a oleosidade dos fios (o que diminui a aspereza e a falta de brilho), e a reconstrução acrescenta massa capilar, importante para dar peso e corpo aos cabelos.

Finalização

Além da fitagem, é possível investir em outras técnicas, como o dedoliss, o twist e os bigudinhos.

No primeiro procedimento, basta separar os fios em pequenas mechas e enrolá-las nos dedos ☝🏼, fazendo os cachinhos. Use creme durante a tarefa e tente preservar o anelado até que eles sequem. O dedoliss é especialmente interessante para cabelos que têm definições diferentes e que precisam de uma ajudinha para uma harmonização e homogeneização dos fios.

O twist é ainda mais simples: coloque uma quantidade generosa de creme nos cabelos, divida-os em mechas e enrole-as de dois em dois, como se estivesse fazendo uma trança com apenas duas partes. Mechas menores vão resultar em cachos mais fechados. As mais volumosas, por sua vez, vão gerar cachos mais soltos.

Depois, é só enrolar a pontinha da “trança” para dentro e manter o penteado por cerca de 8 horas. Como a finalização demora, há quem goste de fazer isso antes de dormir. Assim, é só desfazer o penteado no dia seguinte e aproveitar o resultado 😉.

Para finalizar, que tal aprender a técnica do bigudinho? Esse nome diferente diz respeito ao acessório utilizado para modelar os fios durante o procedimento. Após passar o creme e separar o cabelo em mechas, deve-se aplicar o artefato, enrolando-o em direção à raiz. Para fixar, é só colocar grampos.

Você pode secar naturalmente ou usar o secador para terminar. Assim, com os cabelos completamente secos, é só remover os acessórios, abrir os cachos delicadamente com as mãos e aproveitar o visual!

Acessórios

O volume e a beleza dos crespos combinam muito com a utilização de acessórios. Os turbantes podem ser usados com o cabelo preso ou solto, e flores são bem-vindas para trazer alegria e personalidade ao look 🌸. Presilhas e pontos de luz são mais delicados e também são uma ótima forma de chamar a atenção com elegância e informação de moda.

Além disso, não se esqueça dos lenços! Há diversas formas de amarrá-los aos cabelos para garantir charme ao visual.

A química nas madeixas femininas

Agora que já falamos sobre todos os tipos de cabelo feminino, é preciso dedicar alguma atenção a uma categoria especial: independentemente da forma das suas madeixas, é preciso ter um cuidado especial com os fios quimicamente tratados.

Apostar em intervenções como alisamento ou tintura é interessante quando se quer mudar o visual, mas é preciso ter em mente que tratamentos como esses em excesso podem ser prejudiciais e trazer efeitos negativos, como ressecamento, quebra e queda. Outra possível consequência é a diminuição de densidade dos fios, que ficam mais frágeis e sem movimento 🙁.

Por isso, lembre-se sempre de evitar o exagero na hora de investir em tratamentos com química. Além disso, é importante não se esquecer da hidratação, fundamental nesses casos, e apostar em produtos feitos especialmente para cabelos quimicamente tratados.

Xampus, condicionadores e cremes precisam ser específicos para garantir a penetração, já que a química pode selar a fibra capilar e dificultar a absorção de substâncias. Além disso, eles costumam reconstruir as estruturas dos fios danificados. Assim, sempre cheque a embalagem e pense na situação específica dos seus cabelos antes de fazer uma compra 🛒, ok?

Viu só como os tipos de cabelo feminino demandam cuidados especiais? Conhecendo a fundo a estrutura dos fios, composta por cutícula, córtex e medula, fica mais fácil entender por que cada subcategoria de cabelo é diferente uma da outra. Assim, dá para ver em qual classificação seu cabelo mais se encaixa e apostar no tratamento certo para seus fios, da lavagem até a finalização!

Gostou das informações? Assine a newsletter da BEYOUNG e fique sempre por dentro das novidades que temos a oferecer a você!

Powered by Rock Convert
Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-