Afinal, quais são os tipos de estria que temos na pele?

tipos de estrias
7 minutos para ler

Uma pele lisinha, macia e uniforme é o desejo de todo mundo. Porém, algumas listrinhas podem surgir e atrapalhar esse sonho. Mas, você sabe quais são os tipos de estrias? 🤷‍♀️ Essas cicatrizes aparecem quando há o estiramento da cútis de maneira brusca, sem que ela esteja preparada.

Muitos fatores influenciam na tendência em ter mais ou menos estrias. Felizmente, hoje em dia, a gente encontra diversos tratamentos para elas. Quer saber mais sobre o assunto? Então continue a leitura e confira! 👇

Quais são os tipos de estrias?

Pode até parecer que sim, mas estrias não são todas um tipo só. Você já percebeu que algumas têm colorações diferentes das outras? Além disso, a largura e a profundidade também variam. A seguir, confira como elas são classificadas.

Estrias recentes

Assim que uma estria aparece na pele, a cor dela é roxa ou vermelha. Ela é assim porque ainda há irrigação no local. Ou seja, o sangue consegue chegar e levar alguns nutrientes e oxigênio, o que favorece bastante o tratamento. Por isso, o ideal é buscar por ajuda profissional assim que você detectar alguma listrinha nova.

Estrias antigas

Quando a estria já faz aniversário na pele, ela fica esbranquiçada. Isso acontece porque há uma queda na circulação sanguínea da região e a lesão vira de fato uma cicatriz. Aí, o tratamento tem que ser mais agressivo para dar conta do recado.

Entre as estrias brancas, ainda temos como dividi-las em outros dois grupos: as superficiais e estreitas e as profundas e largas. Mas, por que é importante essa diferenciação? Bem, a resposta é fácil: cada uma pede uma ação diferente para amenizá-las.

Por que as estrias aparecem?

As estrias são como machucados que aparecem depois de a pele ser esticada de maneira rápida. No caso, as fibras de colágeno e outros componentes que dão sustentação à pele se rompem, formando a temida listra. É por esse motivo que muitas mulheres apresentam estrias na gestação e na amamentação. Outros exemplos são:

  • adolescentes em fase de crescimento;
  • colocação de prótese de silicone;
  • ganho de peso rápido, que pode ser tanto de massa muscular quanto de gordura;
  • efeito sanfona (engorda e emagrece constantemente).

Quais são os tratamentos para estrias?

tipos de estrias

Se as estrias não tinham cura no passado, atualmente, a gente pode contar com diversos procedimentos que eliminam ou amenizam a aparência delas de forma que fiquem quase imperceptíveis. A seguir, confira os tratamentos mais adequados de acordo com os tipos de estrias.

Tratamentos de estrias avermelhadas ou arroxeadas

Esse é o tipo que tem melhores resultados, já que a circulação presente facilita que a pele produza colágeno e outros componentes de sustentação, como a elastina. Sendo assim, o tratamento é bem mais tranquilo.

Infravermelho + Ácido retinoico

O profissional coloca um aparelho de ponteira de cristal que incide raios infravermelhos sobre a pele. Dessa maneira, as camadas mais profundas da cútis são aquecidas, estimulando a produção de fibroblastos. Depois de 30 minutos, é aplicado o ácido retinoico para potencializar o efeito.

São necessárias, pelo menos, 3 sessões com intervalos de 1 mês. Após os 3 meses, é possível perceber uma melhora de até 80% do aspecto das estrias. Bom, né? 👏

Luz intensa pulsada + Ácido retinoico

A luz intensa pulsada é capaz de promover a regeneração das estruturas da pele e tratar os vasos dilatados, que deixam a aparência avermelhada, sabe? Nesse caso, é indicado o peeling de ácido retinoico.

O que esperar desse procedimento? O tom da pele fica mais uniforme e as estrias cada vez mais finas. As sessões são feitas com intervalo de 1 mês e são necessárias de 3 a 6 delas. É normal a pele descamar durante alguns dias, ok?

Vitamina C + Luz intensa pulsada

A vitamina C é uma das queridinhas da pele e ela também faz parte de um tratamento para estrias. Nele, a vitamina concentrada é injetada com uma agulha bem fina na cútis. Desse jeito, o ativo estimula a aproximação das bordas da lesão, amenizando a aparência dela. Em seguida, é aplicada a luz pulsada para otimizar o resultado, que aparece a partir da quarta sessão. 😱

Tratamentos estrias brancas superficiais e estreitas

Embora sejam do tipo branca, as estrias que são mais superficiais e estreitas têm uma resposta boa aos tratamentos. Ao contrário das avermelhadas, os procedimentos são um pouco mais invasivos.

Radiofrequência

As ponteiras da radiofrequência são capazes de atingir e aquecer as camadas mais profundas da pele. Com a contração e a retração, há o aumento das fibras de colágeno. As estrias são amenizadas a partir da quarta sessão, que é praticamente indolor. A única recomendação após o procedimento é não tomar sol por uma semana.

Laser fracionado

O laser fracionado emite feixes de luz diretamente na estria, penetrando a pele. Ali, a energia estimula a produção de colágeno e elastina, acelerando o processo de cicatrização. São indicadas de 4 a 5 sessões, sendo que já dá para ver resultado a partir da primeira. A região pode ficar um pouco dolorida, mas nada que não compensa a pele mais lisa, não é verdade? 😉

Tratamentos estrias brancas profundas e largas

Essas são as mais complicadas de tratar, mas isso não significa que são impossíveis. Os procedimentos são ainda mais invasivos que o anterior, já que precisa de um empenho maior para reativar a circulação do local.

Laser fracionado + subcisão

O laser fracionado promove microperfurações e o aquecimento da pele. Assim, acontece a destruição das fibras de sustentação para que o próprio organismo as regenere. A intenção é melhorar a textura da cútis.

Depois de uns 15 dias desse procedimento, quando os hematomas desaparecem, é feita a subcisão. Com uma agulha de ponta cortante, o profissional descola a derme profunda, provocando uma lesão que estimula a produção de colágeno e faz com que a cútis entre em processo de recuperação.

Com esse método, é possível afinar as estriar e amenizar a sua aparência. Os resultados começam a aparecer entre 30 e 60 dias. O processo pode ser um pouco dolorido, provocar inchaço e hematomas. Além do mais, é proibido expor a área ao sol por 2 meses.

Como evitar as estrias?

tipos de estrias

Apesar de algumas pessoas dizerem que não dá para evitar as estrias — e, realmente, quando têm que aparecer, elas aparecem —, alguns hábitos favorecem a pele. Dessa forma, fica mais fácil ficar longe das listrinhas. Olha só:

  • mantenha uma alimentação saudável;
  • beba, pelo menos, 2 litros de água diariamente;
  • hidrate a sua pele todos os dias com bons cosméticos;
  • evite o efeito sanfona;
  • pratique exercícios físicos regularmente, pois ajudam na oxigenação da pele e faz muito bem para a saúde.

Viu como existem possibilidades de tratamentos para os tipos de estrias? Não pense que o seu caso é perdido. Hoje em dia, dá para contar com diversos procedimentos incríveis para amenizar tanto as estrias quanto a celulite e ter a pele lisinha que a gente tanto quer! 🤩

Você já curtiu a nossa página no Facebook? Se sim, está de parabéns. Se não, tá esperando o quê? Dê seu like agora mesmo e fique por dentro das nossas novidades!

Powered by Rock Convert
Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-